13 de jan de 2008

Trecho literário da caminhada

A Pilar tem escrito os nossos dias
todas as noites
quando senta na barraca
sua caneta desliza nas linhas brancas,
registrando nossa história.

Segue um trecho da caminhada
narrado por ela:

"Nossa primeira parada, após 14 km de caminhada, foi no posto que o Vereador Biscoito trabalha. Após tomarmos água fomos visitar uma reserva indígena Tupi Guarani. Fomos recebidos pela Sara (nome em português), que é professora da aldeia. Para a nossa decepção, os habitantes estavam trabalhando fora vendendo artesanato, inclusive a cacique, que não estava. Conversamos um pouco enquanto alguns compravam artesanatos, arcos e flechas, zarabatanas e faixas para o cabelo. Em seguida fizémos uma roda para dançar enquanto a Sara cantava. Fomos embora emocionados ao som do canto suave e maravilhoso daquela moça".

Aueté Sara!!

3 comentários:

Marinho disse...

E ai gente !!!!!

Pilar querida, Marinho muito te admiras viu......

Que massa maravilha isso tudo....esses momentos de vocës..... esse compartilhar para as pessoas, para o o mundo....deixando mesmo para o mundo as marcas dos passos......
fazendo a historia acontecer aos seus pés.....

Obrigado por vocë existirem.....

Obrigado por eu estar longe e perto ao mesmo tempo....

Marinho

David da Silva disse...

Não se pode deixar de fazer uma foto (olhaí David, meu xará!) da Pilar recolhida à barraca ao cair da noite, registrando as emoções desta jornada.
Um beijo, minha deusinha de ébano do Pq Albina. Obrigado por dividir conosco os sentimentos da mágica caminhada.
David

EXPEDICIÓN DONDE MIRAS disse...

Pode deixar David, vamos fazer a foto da pilar...