30 de dez de 2008

sou dondemirante?

por Gabí Pumtel

acabo de desfazer minhas malas dos dias em que estive com a expedición donde miras, nas primeiras cidades rumo a Botucatu.







Documentação: Maria da Penha







cada peça de roupa tirada da mochila traz agora novos significados... lembram as estradas em que passamos, lembram placas de município, paisagens outras...




tiro o meu-diário-de-bordo meio -livro meio-agenda meio-de-transporte ( minhas anotações não pagam pedágio por atravessar de uma cidade a outra numa velocidade rápida...como eu gostaria que o meu passo fosse assim.)





retiro da bolsa meus últimos objetos...uma tampa de caneta preta, um rolo de barbante, uma sola de sapato descompassada...

...

Só me dei conta do ritmo de meu caminhar depois de observá-lo na estrada de terra e de asfalto e de compará-lo aos passos de outros dondemirantes ( assim que nos chamamos nesta expedición)

...

desacelero minha respiração, tentando colocá-la na mesma frequência, meu caminhar

...

percebi ao chegar em São Paulo que as pessoas com quem convivo, pouco percebem seu caminhar, notei também que aqui olhamos pouco pro céu...miramos muito para os pés. (deve ser coisa de cidade grande...a falta de espaço)

deve ser por isso que o céu de Pirapora do Bom Jesus era tão bonito!


Deve ser por isso que pela segunda-primeira vez pude notar com cuidado e tempo que o céu tem desenhos, que os desenhos tem nome tamanho intensidade...conheci a ursa menor, a maior ( embora Peu disse não ser possível visualizar a olho nu), Sagitário ( ou pelo menos a gente gostava de acreditar que aquilo no céu estrelado era uma flecha apontando pra outro lugar, tão vertical, tão certeira!) , acreditei ter visto neste céu outros desenhos sem nome, como se estivesse formando, aos poucos, orgânico...como a caminhada Donde Miras, como o grupo de dondemirantes.

Continuamos com os passos na estrada, e eu sinto ter retornado tão cedo, mas eu volto...ah se volto!



Foto : Suzi



desta vez a passos largos.

3 comentários:

diogo disse...

Que bonito esse seu entusiasmo traduzido no texto, Gabí... Chegou a fazer algum desenho tb? Arrisco dizer que a sua vontade de percorrer (em grupo) os lugares, observando-os, sentindo-os, percebendo-os e significando-os, representa uma forma bacana de agregar valor e sentido às suas experiências íntimas e interpessoais... Fiquei contente.

Anônimo disse...

QUERIDOS DONDEMIRAANES !!!

FELIZ ANO NOVO !!!

2009 DESEJOS ALCANCADOS PARA CADA UM DE VCS.

BEIJOS

CONSUELO (from Venezuela)

Michele Torinelli disse...

E quem é do donde miras grita hooooooooooo!!!

Povo bonito, essa expedición é única. Estou imergindo o máximo que consigo e interagir através do blog por meio de lan house é um pouco complicado (principalmente no que toca às fotos). E confesso que me sinto um pouco estúpida na frente de um computador quando um sarau (aqui em itu) está prestes a rolar. Mas prometo fazer a lição de casa e compartilhar essa experiência - e Gabi, Gunnar e Penha estão fazendo um ótimo trabalho tbm.

Crescendo, creescendo, crescendo...
al cielo, siempre!
Abraços,

Michele.