1 de jul de 2009

O pequeno homem soterrado

25 toneladas!
25 mil quilos soterram o pequeno homem de sonhos minúsculos,
Porém, grandes demais pro tamanho de seu mundo
250 quilômetros andou em círculo o pequeno homem até seu túmulo
Nunca levou um golpe de sorte em toda sua vida o pequeno homem
Mas em um só dia de Sol a Sol e 24.250 golpes o levaram.
Sobre ele, sete palmos de terra e vinte cinco toneladas de álcool que não embriaga
E açúcar que não adoça.
Vinte cinco toneladas de cana soterram o pequeno homem de sonhos tão minúsculos
Que eram invisíveis aos olhos do dono das toneladas.

Renato Palmares

1 comentários:

Dora disse...

Nossa,

Achei comovente este poema.
Li outro dia no blog do Gunnar.
Fiquei lembrando dos documentários que assistimos e mostram crianças, pequenos homens, homens pequenos, na labuta diária... cortam e cortam canas.
Palmares, você foi sensibilérrimo.

Beijos,
Dora.